sexta-feira, 20 de junho de 2008

Em um quarto escuro

Suas bochechas estavam coradas, dominadas pelo rubor.
Os cabelos levemente desgrenhados e molhados de suor.
A alta temperatura dominava seu cúmplice.
O som ambiente envolvia os dois corpos enquanto a vela derretia em um dos quatro cantos.
Foi-se a primeira, a segunda, a terceira.....peça ao chão.
Os pés se entrelaçavam no antes, no durante e no depois.
Por um momento é possível ouvir e sentir a respiração ao pé do ouvido.
Os toques ficam mais fortes, mais marcantes.
As paredes parecem girar,
Cores se misturam e se dissolvem.
O tom azulado da tela vai sumindo,
O negro do cartaz já não se vê,
O prata dos brincos se perde,
As nuances das peles se completam
Surge o vermelho......
Que marca a pele aqui, ali, em todo lugar.
E assim, o enredo termina
“Nos músculos exaustos

Do teu braço (...)
Frouxa,
Murcha,

Farta,
Morta de cansaço...”


Foto: Aline Vila Verde

2 comentários:

Adry disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Lin disse...

PUTZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ

PUTZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ

PUTZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZ

Lisi, quisera eu conseguir descrever esse momento em palavras!

Quisera eu conseguir escrever um texto lindo como esse!!

Quisera eu ter um momento como esse com o meu "imperfeitin"...Talvez, nesse dia, eu consiga descrever minhas emoções em palavras de forma tão explêndida como você escreveu!

APLAUSOS DE PÉ PARA VOCÊ, MINHA AMIGA!!!

Beijos, Lin