quarta-feira, 7 de outubro de 2009

via 41/62



Eco no escuro e
o consolo que aflige.
Arte dolorida,
a reciprocidade no anseio.
Das palavras divididas,
a tua distância que carrega
a minha relativa impossibilidade.

Do nosso apelo,
o Eco
Do nosso desespero,
o Refúgio

Um comentário:

pelosdias disse...

seja eco ou refúgio, tanto faz, são também aproximações. o que é melhor que a distância que já está instalada.