terça-feira, 20 de outubro de 2009

Retalhos da tua prece

Que minhas pernas não me atropelem quando eu correr.
Que o vazio não ecoe em mim.
Que aquilo que eu não sei e nunca tive
paire nas minhas horas.
Que o vento sopre em meu rosto.
Que o sorriso seja incontido.
Que o colo aconteça.

Que eu não me arrependa do feito não retribuído,
Nem desmorone na frase seguinte.
Que eu não sufoque minhas lágrimas,
nem desloque minha falta.
Que eu não caía no vazio do círculo.
Que haja o fim do medo de não encontrar
E Que eu tenha por quem voltar

3 comentários:

Gabriel Ribeiro disse...

É bom desejar, né!

Bem, meu desejo é que todos os pedidos citados nos versos se realizem.

Desculpa o sumiço. Trabalho tá acabando comigo.

Enfim, passei pra deixar um beijo e pra agradecer por não ter abandonado o Achômetro.

Beijos!
Gabriel.

Lucas Lima disse...

linda prece, difícil ser atendida, rs
bons dias

Crônicas do Submundo disse...

belíssimo :)