domingo, 14 de dezembro de 2008

Sobre Minolta


Os cabelos estavam mais revoltos que o normal - talvez fosse uma manifestação de seu atual comportamento. Comentários de outrém e de outrora diziam que as curvas e ondulações retratavam seus enlaces afetivos, veja você.

Os olhos também mereciam atenção especial. Não somente a mescla do tom castanho e do verde desbotado que enigmatizavam; e sim o que eles refletiam.

É isso, a dupla perfeita para uma dúvida permanente - seus olhos e seus cabelos.

A começar pelos olhos. Hoje, especialmente hoje, suscitam interrogações, atrevimento e dúvida.
A tonalidade castanha, por si só, já é um sinônimo de mistérios, remete à águas turvas e inebriantes. O pigmento verde que também compõe o olhar dá a falsa impressão de uma calmaria.

Ah, os cabelos!!!

Estes sim são meus preferidos. Os que ostentam ondas nunca foram os alvos de minha predileção.,mas os de Minolta me corromperam. Não eram só ondas e curvas, eram mais que isso. Os fios traziam um não-sei-quê que prendiam minha atenção, olhar e pensamento. Eu poderia ficar longos minutos acariciando estes cabelos, não só acariciando, pensando também. Eles tinham esse efeito sobre mim.

A descrição ocular: eram ondas longas e desconexas, de um só tom - preto. A moldura perfeita para os olhos de águas turvas e também calmas.

Refletiam o comportamento?

- Sim!!!

Especialmente no dia em que os observei com atenção, era o retrato fiel de seu temperamento. Minolta estava envolvida somente com seus pensamentos, tinha passado o dia assim. Como resultado de tais reflexões eis que surge a Minolta livre.

Liberdade desfigurada porque algo a prende, algo talvez intenso, talvez sincero, talvez dúbio.

A contemplação dos olhos turvos e calmos não me ofereceu meios para minha indagação sobre Minolta.



Foto: site o globo

7 comentários:

AYLA disse...

Que texto lindo !
o blog tá legal envolvente ta aí gostei muito parabéns!

Ideais e Alucinações disse...

Texto ótimo!!! E uma nota importante sobre o blog: as letras grandes e em negrito, de cor clara, portanto, de fácil leitura.
Geralmente reclamam muito dos blog "pretos", mas o seu soube driblar a
esses comentários...

Visite meu blog (ele também é preto):

http://www.musicalucinada.blogspot.com/
Se der, deixe um comentário! xD

Willy disse...

Não sei que tanto essa tal de Minolta faz nesse quarto escuro...
Nem acredito que tantas ondas e tantas curvas dêem a Minolta um ar assim tão "turvo"
Qualquer coisa nesses olhos deixa uma tal dúvida, tão mal falada dúvida e seus sinônimos.
Mas quem realmente vê pelos olhos dessa tal de Minolta, se não ela mesma?

bjokcas amor

The last but not the least disse...

tô minolta!

Anônimo disse...

Além de tudo, esse talento em pessoa é minha AMIGA!!!! crÊ?! rsrsrs que orgulho dessa menina! lee parabéns formidável.

craw disse...

oi lisi? Eu nem preciso comentar seu blogg.
Eu nem lembro mais a senha do meu.
Mas li suas novas postagens e gostei.
Até mais............................bjos

Josi Puchalski Sousa disse...

Texto perfeito! Admiro muito a maneira como escreves! Parabéns!

Beijão