terça-feira, 21 de outubro de 2008

Apenas Trevisan....


"Só a obra interessa.O autor não vale o personagem. O conto é sempre melhor que o contista. Vampiro sim, de almas.Espião de corações solitários, escorpião de bote armado. Eis o contista. Só invente o vampiro que exista. Com sorte, você adivinha o que não sabe. Para escrever mil novos contos, a vida inteira é curta.Uma história nunca termina. Ela continua depois de você.Um escritor nunca se realiza. A obra é sempre inferior aos sonhos. Fazendo as contas percebe que negou o sonho, traiu a obra, cambiou a vida por nada. O melhor conto só se escreve com tua mão torta, teu avesso, teu coração danado. Todas as histórias, a mesma história, uma nova história.O conto não tem mais fim senão começo. Quem me dera o estilo do suicida em seu último bilhete."


Fonte original: Gazeta do Povo

2 comentários:

Kanaan disse...

Hisorias, nem sempre grandes historias, e por tras as vezes grandes autores....Historias nem sempre pesquenas historias, e as vezes por tras pequenos autores

Willy disse...

quem me dera o estilo da criança em seu primeiro grito de alegria!
Eis a questão!
Eis a questão!